MIL meets SIM SÃO PAULO with MC Tha, TrapFunk&Alívio, Patricktor4 and Da Matta

Quinta-Feira, 26 Março00h00 - 06h00Musicbox Concertos

A SIM SÃO PAULO convida MC Tha, TrapFunk&Alívio, Patricktor4 e Da Mattapara uma after-party no Musicbox.

00h00 – 00h45 > MC Tha

Após a temporada de espera marcada por cinco singles e o EP acústico “Versões”, nasce o Rito de Passá, primeiro álbum da MC Tha. Produzido de forma independente, nas idas e vindas da casa do Pedro (Pedrowl), no computador de um quarto na Santa Cecília; é regido por meio da faixa Rito de Passá: “ritual diário que nos ensina a viver o hoje. As dores, as alegrias, as inseguranças, a espera!”

Não é um álbum que se resume a um ritmo ou a um levantar de bandeiras, pelo contrário, está sempre em constante movimento passeando pelas lembranças mais íntimas de Thais, percebidas tanto nas letras quanto nas experimentações sonoras de Ubunto, Jaloo, Malka, Felipe Cordeiro, DJ Tide e MU540; estruturadas e também produzidas pelo diretor musical do álbum Pedrowl.

Por navegar tanto neste universo emocional da cantora, o álbum torna-se bastante brasileiro: do bairro Cidade Tiradentes, ao Nordeste. Do amor carioca, a solidão em São Paulo. Das amizades paraenses, as raízes espirituais. Dos tambores, ao grito de um povo forte. Vermelho no branco! Cada faixa, todas compostas por ela, conta uma história e pra quem ouve e atenta-se aos sinais, todas elas formam uma só narrativa no final. Que também é um começo.

Para além do que as músicas possam transmitir, no dia 21 de Junho nasce também um editorial sobre o álbum onde cada faixa ganhou uma capa representante. Produzidas em uma parceria entre o fotógrafo Júnior Franch e o diretor criativo Vitor Nunes, com assistência de Fi Ferreira e beleza de Pedro Simi.

Abram os caminhos e o coração para o Rito de Passá de MC Tha.

01h00 – 01h45 > TrapFunk&Alívio

Originado em Nordeste de Amaralina, bairro de Salvador, Bahia, o movimento TrapFunk&Alivio mistura Trap e Funk para desenvolver o potencial de experimentação de seus integrantes: Dj Alle-x, Manno Lipe, Dj MG e Banha. Na vida real, eles são Alex Ribeiro, Felipe Cardeal, Maurício Gomes e Felipe Pomar, moradores do bairro que decidiram enfrentar dificuldades conhecidas de escolarização, mercado de trabalho, e convivência familiar ao colocarem suas habilidades a serviço do Trap e do Funk. Produtor musical e designer gráfico do selo Subterrâneo Records, Banha convocou os autodenominados pivetes para conversar sobre música, trocar gostos, ideias e novidades. Surgiram daí as primeiras mixagens. O resultado é o TrapFunk&Alivio, reunião de corpos e mentes em sinergia no rumo de um caminho de formação e do mercado. O quarteto mistura letras, pontos e bases de funk com a linguagem do Trap para constituir uma música original, onde a comunidade dialoga com seu entorno.

Em 2015, o grupo colaborou com um produtor de Brooklyn, Kashaka, e lançou um single – Bonde do Boqueirão (com MC Jeffinho & Mannolipe). Em 2017, o TrapFunk & Alivio lançou o IMPEPHO, juntamente com os rappers Mankind e Morena Leraba, ambos da África do Sul. O IMPEPHO foi lançado pelo PROSPECT em França e é apresentado no novo álbum Trap Funk & Alivio, ARMADILHA, que conta com participações de Mc Orelha (Rio de Janeiro, Brasil), Mc Sagat, entre outros. Depois disso, outra colaboração de TrapFunk & Alivio com Morena Leraba começou, resultando no single “Prose unie”, com a participação de Lunik Grio ‘, poeta e rapper com raízes marfinenses e parisienses. Em 2018, a TrapFunk & Alivio, em parceria com Keila Gentil (Belém, Pará), lança o single “Respeita”, com a participação de Mc Sagat; eles também lançaram EP BOTA KÁRA em colaboração com o produtor musical Kashaka (NY) e o BAFRO EP com o DJ de EveryDayPeople Moma (NY).

A TrapFunk & Alivio acredita que a música pode ser um meio fundamental para o reconhecimento da cultura e o ponto de fusão de algo maior que conecta a cultura das pessoas, afirmando que as experiências rítmicas oferecem espaço para criar uma maneira de reencontrar nossa própria cultura.

 

02h00 – 04h00 > Patricktor4

Patricktor4 é hoje um dos principais DJs e produtores brasileiros. Responsável pelo “Baile Tropical”, festa itinerante que já circulou por mais de 10 países, o artista pesquisa as novas tendências da música tropical, africana, latina e brasileira, sempre lançando novos talentos. Sua festa, criada em 2010, em Belém do Pará, já ultrapassou a marca de 150 edições.

Tanta mistura é fruto de uma experiência de vida marcada pelo fato de ter morado em várias cidades do Brasil. Baiano de nascimento, ele passou boa parte dos seus 40 anos girando pelo Norte e Nordeste do país, onde viu, ouviu e absorveu as influências da música popular desses lugares.

A música de Patricktor4 reflete a mistura de sonoridades do “Baile”, que busca reconectar antigas sonoridades tradicionais a novas texturas urbanas com misturas de batidas e timbres eletrônicos a ritmos populares periféricos como cumbia, zouk, brega e samba.

04h00 – 06h00 > Da Matta 

Da Matta nasceu na década de 80 carioca e cresceu escutando tudo que levou ao surgimento do Funk Carioca. O DJ afincado em Berlim contará a história do estilo em seu set na Musicbox, do Miami Bass às Montagens e dos clássicos ao Funk 150.